Roteiro Turístico

A Gafanha da Boa Hora possui um património cultural riquíssimo, onde a  "Arte Xávega", que consiste na pesca de arrasto, tem levado o nome da nossa Praia da Vagueira a todas as terras de Portugal e da Europa. Razão tinha um grupo de turistas Holandeses em perguntar:"Que terra é esta , em que até os vão arar o mar?"...
A Freguesia da Gafanha da Boa Hora é previlegiada pelo facto de ter um Parque de campismo com as melhores acessibilidades , com Lojas , Mercado , Café , Disco , enfim , tudo o que necessário para receber quem nos visita.
 
Apróximadamente a 2Km da praia encontra-se o Parque de Merendas, inserido na mata Nacional (Floresta Dunas de Vagos) e fazendo fronteira com o Parque de Campismo. 
A freguesia é atravessada por um Braço da Ria de Aveiro (Canal de Mira), abundante em fauna e flora e que atraí muitos pescadores desportivos.
Na Praia da Vagueira pode-se assistir, à arte de pesca costeira artesanal conhecida como a “Arte Xávega”, que remonta ao século XIX. Num barco de madeira, os pescadores lançam as redes ao mar e cercam os cardumes de peixe. De seguida puxam a rede para a costa, com a ajuda de juntas de bois (actualmente este trabalho é efectuado com a ajuda de tractores). 
Este tipo de pesca está dependente do tempo, das marés e da afluência do peixe. Em ocasiões de abundância, a sua actuação não costuma exceder 4 a 5 lanços diários no verão e 1 a 2 lanços no inverno. A brisa marinha com o ambiente natural da floresta são do que melhor esta terra tem para oferecer a quem nos visita.
 
O Pôr do Sol na Vagueira tem aquela magia especial de se ver nascer nas montanhas e pôr-se no mar com umas cores espectaculares que nos fazem parar para apreciar e porque não , fotografar também.  A praia da Vagueira  é uma praia que para além de uma opção fantástica para ir a banhos, mostra-nos também o mais tradicional das artes da pesca. Um extenso areal protegido por zonas rochosas que impedem o deslizamento de areias.
 
A Praia da Vagueira permite aos veraneantes o acesso à praia por passadeiras de madeira, entre outras infra-estruturas que atendem às necessidades dos mais exigentes.
 
Com uma envolvente fantástica de vegetação e paisagem dunar, a Vagueira mostra orgulhosamente pequenas casas de pescadores que nos trazem o mais fresco peixe.
 
A qualidade ambiental desta praia nunca desmereceu a atribuição do galardão da Bandeira Azul e já foi classificada, segundo a Quercus, como “Praia de Ouro”, pela boa qualidade da água.
 
A praia do Areão assume-se como uma praia mais reservada e menos concorrida, sendo óptima para quem aprecia calma de uma praia mais natural. 
Ambas as praias dispõem de rampas de acessos, passadiços, estacionamento reservado e instalações sanitárias de apoio a pessoas com mobilidade reduzida, e que merecem a atribuição do Galardão Bandeira Acessível. Situado entre a Praia da Vagueira e a Praia do Areão, encontra-se o Parque Aquático com piscinas, escorregas, campos de voleibol e de futebol e bungalows. 
 
Animação Cultural Praia da Vagueira:
 
Todos os anos, a Praia da Vagueira enche-se de cor, sons e animação para receber os que a visitam. Durante os meses de Junho, Julho e Agosto a animação da Praia da Vagueira é contagiante. Desde ateliers lúdicos, mostra de artes e ofícios, biblioteca na praia, recriação da arte xávega, a Milha Urbana, entre outros. Tudo boas razões para ficar por perto.
Gafanha da Boa-Hora, uma terra á Beira-mar plantada ; terra de pescadores , de gentes agarradas á terra ,de onde lha sai , á custa de suor do seu rosto , o pão de cada dia;Terra sacrificada, mas que soube reagir contra toda a adversidade; Terra cuja gente não sabe fazer mais nada senão trabalhar; terra que saiu do nada e hoje é uma explosão de progresso; terra colorida pela paisagem verdejante que se estende pelos campos fora, pelas águas azuis do mar e da ria e pelas casas de cores garridas; terra alegre saudada pelo cantar melódico das muitas e diversas aves da região e pelo fragor do mar ; a primeira terra Portuguesa abençoada pela Nossa Senhora de Vagos;uma terra que possui a sala de visitas , por excelência , do conselho de Vagos;uma terra em que se arrisca a vida por essa mesma vida; uma terra com centenas de anos de existência.